Jovem negro combate preconceito vivido em um bairro também de negros

Conteúdo comercial publicado por Tudo Sobre Famosos e não é de responsabilidade do site.

WhatsApp Image 2021-08-20 at 13.38.09 (1)

Lincoln de Barros poderia ter a vida como qualquer jovem de sua cidade. No entanto, o morador de Duque de Caxias (RJ), teve que enfrentar uma forte depressão após uma série de ataques das pessoas devido à sua cor e sua sexualidade.

A questão chega a ser intrigante, pois Lincoln é negro, mas ainda assim se tornou vítima do preconceito na região em que vive. “Não me lembro de sofrer preconceito por brancos, até porque nasci e cresci numa família e bairro de negros. Eu sofri preconceito deles por ser preto demais. Até me lembrei do caso da ex-globeleza Nayara Justino, que disseram que não era mais a Globeleza por ser preta demais. Ouvi muitos comentários maldosos como: ‘Mais tu passou do ponto de ser preto hein’. Além disso, há muitas outras coisas que não quero contar, pois não me faz bem”, revela.

Somado a isso, Lincoln ainda teve que suportar críticas devido à sua sexualidade: “Sobre ser homossexual, não o sou porque decidir seguir uma moda. Pelo contrário, tentei não ser. Porque há muito preconceito em meu convívio. Sempre fui visto como deboche. Já escutei comentários do tipo: ‘Um negrão deste e gay?’ Foi muito difícil para mim dizer o que sou”, detalha o jovem, que hoje se define como pansexual.

Diante de uma carga emocional tão pesada, Lincoln foi caindo em uma depressão profunda. Para piorar, a situação foi abalando tanto o jovem que a única solução que ele viu como possível para tudo aquilo acabar foi atentar contra sua própria vida: “Aquilo se acumulou de tal maneira que certo dia eu explodi, Então a minha reação foi engolir vários remédios para acabar com tudo de uma vez. No entanto, só me lembro de ter amanhecido no hospital”, conta.

Depois desta fase conturbada, Lincoln questiona: “Se você me perguntar: O preconceito é maior por ser gay ou preto demais? Pode ser até mesmo que exagero em minha própria cabeça. Que potencializo demais. Mas já pensei que poderia ser diferente”.

Com a saúde recuperada após superar estas adversidades, Lincoln de Barros hoje quer traçar uma história de vida diferente do rumo que estava levando: “Eu quero ser diferente dos outros, de tudo o que aprendi e convivi. Quero estudar e conseguir as coisas por mérito próprio. Todos que me acompanham e que me criticaram vão saber do que sou capaz. Não sou uma vítima da sociedade. Sou o que eu fizer para merecer”, revela.

A mudança de conduta começou com o alistamento para o exército. Não foi convocado por excesso de contingente, mas isso não diminuiu o desejo de reescrever sua história. “Por enquanto o meu foco está voltado completamente para os estudos. Quero mostrar para o mundo que nem todo negro faz escolhas erradas, nem todos são bandidos e que, também temos que fazer a nossa parte para sermos bem vistos pela sociedade em geral”, completa.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias