Livro que ensina a insultar gordos fatura mais de 150 mil em 1 semana

O humorista Léo Lins resolveu investir mais uma vez na sua vertente de escritor, lançando um projeto independente e bastante polêmico, que segue uma linha editorial e criativa na contramão do politicamente correto: o livro dos insultos.

Apesar de ser um livro que mexe no vespeiro de temas delicados fazendo piada com gordos, deficientes e mais de 30 partes do corpo humano, em uma única semana o projeto já havia arrecadado mais de 150 mil reais, e em 13 dias todos os exemplares da primeira tiragem do “Livro dos Insultos” já estavam esgotados, mesmo ainda estando na fase de pré-venda, antes mesmo do livro começar a ser vendido.

O livro contém mais de 3 mil insultos e apresenta insultos para pessoas, cidades, roupas e itens específicos. Mesmo optando por não fazer o livro através de editoras como seus últimos títulos lançados, o projeto se tornou um sucesso através de crowdfunding, que é o financiamento coletivo pela internet. Tanto a venda como o financiamento são realizados exclusivamente no site Fábrica do Humor, que pertence ao humorista.

Humor Negro

Léo Lins é um dos principais representantes do chamado Humor Negro no Brasil, e também um dos poucos humoristas no país que ainda ousa ir contra o que alguns chamam de ditadura do politicamente correto: “isto mostra que o politicamente correto não representa a maioria. Não acredito que a maior parte da população tenha ânsia pelo politicamente correto. Em 13 dias vendemos toda a primeira tiragem, de 2 mil livros. A principio seria uma campanha de 40 dias, onde eu imaginava vender uns 60% até dezembro. Mas em 13 dias vendeu tudo”.

Humorista Léo Lins/Reprodução / MF Press Global

O Livro dos Insultos

No site oficial o humorista revela que este livro se trata da maior e mais completa obra dedicada ao humor de insulto, escrita pelo comediante mais censurado do Brasil. O livro contém mais de 3 mil insultos e apresenta insultos para pessoas, cidades, roupas, além de alguns específicos para mais de trinta partes do corpo: “O livro contém insultos para todos, gordos, magros, orelhudos, cabeçudos, gente feia, etc. Procurei contemplar a todos. Mas lembre-se que o intuito de uma piada é sempre rir e nunca constranger, um mestre no insulto deve ser capaz de atingir seu alvo sem machucar e de conscientizá-lo sem reduzir a autoestima”, afirmou.

Léo também revela o motivo que o levou a escrever sobre um assunto que hoje se tornou tão polêmico: “A ideia é ir na contramão do politicamente correto, que é uma tentativa de estabelecer o que é certo e errado segundo uma régua moral. E essa régua tem uma viés politico, que inclusive não representa os anseios da maioria dos brasileiros. Portanto, trata-se de um pequeno grupo, em posições estratégicas. Logo, é extremamente oportuno ter nesse momento um livro sobre insulto e que fique clara a diferença de insulto para ofensa”.

Devido à alta procura, quem foi procurar pelo livro hoje encontrou o aviso de que o site estava temporariamente fora do ar, devido ao esgotamento de todos os exemplares.



Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias